Unidade brasileira da portuguesa SAG acorda compra de empresa de “renting” no Brasil por 185 milhões de reais

0

unidasA Unidas, unidade brasileira da portuguesa SAG, celebrou um contrato para a compra de 100% da Best Fleet, uma empresa também brasileira na área do “renting” automóvel.

A Unidas deverá pagar aos vendedores, de acordo com um comunicado ontem divulgado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), 185 milhões de reais (69,4 milhões de euros) para concretizar a operação. “Este valor está sujeito a retenções e aos ajustamentos previstos no contrato”, adianta a empresa detida por Pereira Coutinho no documento.

A SAG Gestão – Soluções Automóvel Globais detém 52,72% do capital social da Unidas, partilhando a estrutura accionista da participada com fundos de investimento desde 2011. A unidade brasileira, comprada em 2001, é especializada em soluções de aluguer e gestão de frota automóvel.

Já a companhia que a Unidas vai adquirir na totalidade, a Best Fleet, centra-se na área de “renting”, onde há uma cedência temporária de automóvel mediante um acordo. A Best Fleet conta, segundo o comunicado emitido pela SAG, com uma frota “maioritariamente composta por viaturas de gamas superiores”.

As autoridades responsáveis por assegurar a Concorrência no Brasil ainda têm de dar o seu aval à operação que, para a SAG, vai permitir que a Unidas assegure uma “presença mais forte no segmento dos veículos executivos”.

“A conclusão desta transacção está dependente do cumprimento de determinadas condições precedentes estabelecidas no contrato, incluindo a obtenção da aprovação das Autoridades de Concorrência Brasileiras e realização de uma Assembleia dos Accionistas da Best Fleet”, adianta o documento.
A SAG, no último relatório e contas disponível, referente ao terceiro trimestre, apresentou um prejuízo de 913 mil euros, sendo que o resultado líquido da participada brasileira, de 2,1 milhões de reais (788 mil euros), deu um contributo positivo para o resultado líquido consolidado da SAG de 500 milhões de euros (no trimestre homólogo, o contributo da Unidas tinha sido negativo). O impacto teria sido maior caso, segundo explica a SAD no referido documento, a unidade não tivesse assumido imparidades.

 

Fonte: Negócios

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade, Gestão de Frotas

Leave A Reply