Três perguntas a… Pedro Pessoa (LeasenPlan)

0

A gestão da frota de uma empresa traz sempre a reboque muitas opções e algumas questões. Será melhor ter uma frota própria ou subcontratada? O que trouxe a tecnologia aos sistemas de gestão de frotas e podem eles ajudar à poupança das empresas? Pedro Pessoa, que é Diretor Comercial da LeasenPlan e lida diariamente com perguntas como estas, dá as respostas nesta breve entrevista feita pelo Hipersuper.

Pedro Pessoa, Diretor Comercial da LeasenPlan.Em que situações é mais eficiente ter uma frota própria ou subcontratada?

De uma forma geral, subcontratar a gestão de uma frota é mais eficiente, não só pela previsibilidade, redução de custos e transferência de riscos do cliente para a gestora, como ainda num melhoramento do serviço prestado aos seus condutores, que necessitam de contactar apenas um único interlocutor. Estas vantagens são ainda mais visíveis quanto maior for a dimensão da frota e o número de quilómetros, também para as PME as condições da gestora de frotas podem proporcionar mensalidades competitivas.

A subcontratação é a única forma de financiamento que assegura uma gestão profissional de todos os aspetos inerentes à utilização de uma frota. Esta gestão profissional vai muito além da compra do carro, da gestão da manutenção e pneus, da gestão de sinistros, da gestão de combustível e de portagens, mas engloba serviços de valor acrescentado que permitem às empresas poupar recursos financeiros, recursos humanos e aumentar a sua produtividade.

A adoção de sistema de gestão de frota permite reduzir a estrutura de custos de uma empresa? Em que sentido?

A gestão profissional da frota permite a racionalização dos recursos e garante uma maior previsibilidade dos custos. O renting traz vantagens económicas. Esta é uma solução flexível em que a empresa escolhe o grau de outsourcing e os serviços que pretende. A grande vantagem competitiva desta modalidade é que liberta o cliente de todos os riscos operacionais, nomeadamente a desvalorização do veículo. O cliente apenas suporta a depreciação comercial estimada do veículo e os serviços necessários ao seu normal funcionamento e respetiva conservação. Além disso, a utilização de imobilizado de terceiros apresenta vantagens em termos fiscais e económicos. Com efeito, a base de incidência para efeitos de aplicação da tributação autónoma não inclui o valor residual, e sendo, por isso, mais baixa, representará um encargo para as empresas também mais baixo, quando comparado com outros formatos de aquisição de automóvel.

Como têm evoluído os sistemas de gestão de frotas, à medida que a tecnologia também evolui?

Como todos os setores de atividade, a tecnologia tem vindo a marcar novas tendências na gestão de frotas. Em particular, o recurso a ferramentas digitais e a sistemas de controlo à distância (telemática) tem contribuído para garantir a conectividade e maximizar a mobilidade dos condutores. Um serviço de telemática apresenta numerosas vantagens ao nível da maior eficiência da gestão de frotas, pois permite fazer uma leitura de quilómetros de forma automática, proceder à manutenção preventiva e deteção precoce de avarias, identificar sinistros e roubo, produzir relatórios sobre o perfil da frota, gestão de tráfego, benchmarking e identificação do condutor, e permite ainda uma análise e gestão de deslocações, entre outros.

Por: Ana Catarina Monteiro | Fonte: Hipersuper

Otimize o sistema de gestão de frotas da empresa pondo a tecnologia ao seu serviço.

Share.

Leave A Reply