Transportadoras ameaçam paralisação ibérica

1

A Associação Nacional das Transportadoras Portuguesas com os representantes espanhóis dos transportes irá organizar uma paralisação ibérica, para tentar baixar 8 cêntimos o preço dos combustíveis. O protesto está previsto para daqui a duas semanas.

«Os espanhóis queriam dar efeito à paralisação nos próximos dias, mas nós entendemos que dado as negociações com o Governo que decorrem neste momento, só após o dia 24 de Abril é que essa paralisação ibérica deve ter lugar», disse o presidente da ANTP, à TSF.

António Lóios adiantou que o protesto começará sem aviso prévio e chegará ao fim apenas quando os transportadores conseguirem chegar a um acordo com o Governo. Não existirá prazo de durabilidade e a ameaça é a de repetir a paralisação de 2008.

«Quero acreditar que, pelo bom senso e pela competência demonstrados pelo ministro dos Transportes, levaremos isto a bom porto. Estou perfeitamente convencido de que não haverá lugar a paralisação, mas não empurrem os transportadores para fazerem aquilo que não querem», afirmou António Lóios.

A ANTRAM, também associação portuguesa de transporte de mercadorias, ainda não se pronunciou sobre a estratégia ibérica, mas o seu presidente, António Mousinho, adiantou, esta terça-feira, que muitas empresas de camionagem estão perto da ruptura, devido ao recente aumento do preço dos combustíveis.

Camionistas portugueses sentem-se asfixiados

«Existe uma insatisfação generalizada por parte dos operadores porque a situação está, de facto, à beira da ruptura. Há empresas que já perderam tudo e não têm nada a perder. Por isso, caso existam empresas que se queiram manifestar, desde que seja legal, evidentemente que terá apoio porque estamos à beira da ruptura», disse, à TSF.

in A Bola

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade

Leave A Reply