Toyota recolhe 2,77 milhões de carros em Portugal

0

toyotaA Toyota vai chamar de volta às fábricas/oficinas 2,77 milhões de automóveis, de vários modelos, devido a defeitos na direção (volante) e na bomba de água do sistema híbrido.

A recolha afeta nove modelos, incluindo o Corolla, Avensis, Wish, Camry e Prius.

«A Toyota está a realizar duas campanhas de serviço envolvendo medidas preventivas que visam a inspeção do veio intermédio da coluna de direção e a bomba de água do sistema híbrido», explica fonte oficial da marca num esclarecimento enviado à Agência Financeira.

O anúncio da nova chamada surge apenas quatro semanas depois de o maior fabricante japonês de automóveis ter recolhido mais de sete milhões de veículos em todo o mundo, incluindo também modelos como o Corolla e o Camry models, devido a outro defeito, nas janelas.

Mais de 4.200 carros afetados em Portugal

«Na primeira situação, os modelos envolvidos são Avensis (apenas com motorização a gasolina), Corolla e Prius, produzidos em períodos definidos entre 2001 e 2009 (nem todas as viaturas entre este período são afetadas, dependendo do tipo de sistema que tenham instalados)», refere. Esta medida preventiva abrange 3.428 unidades a nível nacional.

«Esta situação prende-se com o surgimento de folga na coluna de direção (no veio intermédio) mediante uma utilização intensiva e em grande esforço (como virar a direção de topo a topo a baixas velocidades ou parado, consecutivamente). Como consequência pode ocorrer um ruído proveniente da coluna de direção contudo as funções básicas mantêm-se não havendo riscos de ficar sem sistema de direção».

«Na segunda situação (bomba de agua do sistema híbrido) apenas se encontra envolvido o modelo Prius com produção entre 2003 e 2009», mas «nem todas as unidades compreendidas entre este período de produção estão abrangidas pois existem fornecedores de componentes diferentes». Esta medida preventiva abrange 826 unidades a nível nacional.

«No limite a bomba pode deixar de funcionar e acende um luz avisadora no painel de instrumentos para alertar o condutor. A potência poderá ser limitada para que o sistema não sobreaqueça e possa danificar outros componentes», conclui.

Proprietários contactados em breve

Dentro de dias a Toyota Caetano Portugal irá começar a contactar diretamente todos os clientes de viaturas envolvidas para que, mediante a sua disponibilidade, desloquem as viaturas à rede de concessionários Toyota.

«Estima-se que o tempo para a intervenção seja cerca de 1 hora para a campanha de serviço do veio intermédio da direção e cerca de 2 horas para a campanha de serviço da bomba de água. A inspeção/substituição de qualquer componente não terá qualquer custo para o cliente», assegura a fonte oficial da marca.

Novas chamadas diferentes das de 2009?

A reputação da Toyota tem sofrido fortes abalos com as sucessivas recolhas devido a defeitos. Em 2009, a marca acabou por recolher um total de 12 milhões de veículos, tendo chegado a ser multada nos EUA. Agora, os maus tempos parecem estar de volta, com a empresa a anunciar, no espaço de poucas semanas, a recolha de quase 10 milhões de veículos.

Mas para os analistas, como as novas recolhas foram iniciativa da marca (em 2009 a empresa só reconheceu os problemas após múltiplas queixas e acidentes), podem não causar tantos danos na sua imagem.

«Ninguém é perfeito. E os carros atualmente são muito complexos», afirmou Koichi Sugimoto, um analista do BNP Paribas em Tóquio, especializado no setor automóvel.

«Estas campanhas de serviço preventivas não visam qualquer elemento de segurança do veículo. Não existe qualquer relato de acidente provocado por estas situações que visam as campanhas de serviço», assevera a Toyota Portugal.

 

Fonte: Agência Financeira

 

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade

Leave A Reply