SCUT: Portagens afectam 100 mil condutores por dia

0

As SCUT do Grande Porto, Costa da Prata e Norte Litoral têm um tráfego médio diário de 104 mil carros, diz o regulador do sector rodoviário.

A introdução de portagens nas SCUT (concessões de auto-esradas sem cobrança aos utilizadores), anunciada pelo Governo para começar a 1 de Julho, vai afectar mais de 100 mil condutores por dia, em média. Segundo os números a que o Diário Económico teve acesso, disponibilizados pelo InIR – Instituto Nacional de Infra-Estruturas Rodoviárias, no final do ano passado as três SCUT em que vão ser introduzidas portagens – Costa de Prata, Grande Porto e Norte Litoral – registavam um tráfego médio diário (TMD) de 104 mil veículos.

De acordo com esses elementos de tráfego do InIR, órgão regulador do sector rodoviário, a SCUT do Grande Porto regista a maior intensidade de tráfego. No ano passado, o TMD desta concessão, controlada pela Ascendi – uma parceria entre a Mota-Engil e o BES – variou entre os 35 e os 42 mil veículos por dia. No último trimestre do 2009, o TMD desta concessão oscilou entre os 39 e os 40 mil carros diários.

A SCUT do Grande Porto serve a área metropolitana da Cidade Invicta e compreende troços da A4, A41 e A42.

Também gerida pela Ascendi, a SCUT da Costa da Prata teve em 2009 um tráfego médio diário entre os 34 e os 38 mil automóveis. No último trimestre do ano passado, esta SCUT verificou um TMD entre os 35 e os 38 mil carros.

A SCUT da Costa da Prata faz a ligação entre Mira, nas imediações de Aveiro, e o Porto. Integra troços da A17, A29 e A25.

Por fim, a SCUT do Norte Litoral, controlada pelos espanhóis da Cintra/Ferrovial foi a que apresentou maior oscilação de tráfego em 2009, variando entre os 25 mil e os quase 36 mil carros por dia. No último trimestre do ano, esta SCUT apresentou um tráfego médio diário entre os 27 e os 29 mil veículos.

A SCUT do Norte Litoral liga o Porto ao Minho, na fronteira com a Galiza, e compreende troços da A27 e da A28.

in Diário Económico

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade

Leave A Reply