SCUT: Empresas querem isenção para quem passa fronteira

0

Empresários galegos e portugueses apelaram esta quinta-feira ao Governo para que isente de portagens na A28 os trabalhadores que diariamente cruzam o rio Minho, bem como as empresas instaladas nas duas margens.

Representantes dos empresários da província de Pontevedra, Galiza, em Espanha, e o presidente da Associação Empresarial de Viana do Castelo estiveram esta manhã reunidos para abordar a questão da introdução de portagens nas SCUT.

Em comunicado enviado à Lusa, os empresários frisam que a introdução de portagens nas SCUT do Norte e Centro do país «trará graves consequências a todas as empresas, ao comércio e turismo de ambas as margens do rio Minho».

Afirmando opor-se à introdução de portagens nas SCUT, os representantes dos empresários defenderam que, não podendo travar esta medida, pelo menos fiquem isentos «movimentos industriais», designadamente relacionados com tráfego de mercadorias, empresas e seus trabalhadores.

Consideraram também ser «inconstitucional» que «um país da União Europeia não admita o pagamento com euros», em dinheiro vivo.

«Trata-se de uma medida discriminatória em relação a outras regiões do país vizinho», disse o presidente da Confederação de Empresários de Pontevedra, Fernandez Alvariño.

O responsável acrescentou que a introdução de portagens representará uma perda da competitividade empresarial, lembrando que, em 2009, «51 por cento das mercadorias de Portugal com destino a Espanha entraram pela Galiza».

in Agência Financeira

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade

Leave A Reply