Riscos?! Perceção treina-se

0

Quem anda na estrada sabe que a segurança não depende apenas do autocontrolo na condução. Os outros veículos, os fatores incontroláveis, têm influência na condução. Esperar o inesperado dá frutos e treina-se. Sim, a perceção treina-se.

Segundo o DfT, Department for Transport, o treino da perceção do risco é uma vantagem para qualquer condutor, para qualquer frota, já que pode reduzir até 11% o risco de acidentes.

Os perigos são constantes e, por vezes, pouco óbvios. Mas o treino e as formações são sempre idênticas: Excesso de velocidade ou não travar de forma brusca, distâncias de segurança, entre outros temas comuns.

Para um dos elementos deste departamento, Shaun Helman, psicólogo ligado à área dos transportes “A perceção do risco é a única aptidão que sabemos que esteja relacionada com o risco de acidentes” refere.

Shaun refere ainda “Eu não quero saber se o condutor sabe curvar, eu não quero saber se ele sabe acelerar e travar bem. Esses aspetos não têm qualquer interesse para mim enquanto profissional de segurança na estrada, porque estão relacionados com a performance do condutor; segurança é o modo como os condutores se comportam e não o modo como eles atuam em cenários ótimos”.

“Ler a estrada”. É esta a forma como Shaun resume a perceção do risco e o seu treino. Mais do que as capacidades técnicas do condutor, o que interessa é o modo como este sabe reagir aos mais diversos cenários.

Fonte: FleetNews (adaptado)

Vigie a atividade dos veículos da frota da sua empresa com soluções de localização por GPS. 

Roubo de combustível: quanto custa à sua empresa?

Dependendo da tipologia de veículo e da respectiva capacidade dos depósitos, um único roubo de combustível pode representar para a empresa um prejuízo que pode ir desde algumas dezenas de euros até…
Leer Mais »

Share.
Saiba mais sobre:   Artigos, Atualidade

Leave A Reply