Reino Unido investe na produção de biocombustíveis a partir de resíduos de whisky e desperdícios domésticos e florestais

0

É cada vez mais notória a aposta do Reino Unido em posicionar-se na linha da frente da mobilidade sustentável. Depois do anúncio do investimento em estradas que carregam as baterias dos carros elétricos, o Governo britânico comunicou a atribuição de fundos no valor de £25 milhões (34.511.319€) a três empresas daquele país para que desenvolvam tecnologias de produção de combustível mais verdes.

Todos os projetos utilizarão desperdícios de produtos que tentarão transformar em biocombustíveis para alimentar carros e camiões.

O financiamento permitirá que algumas bem-sucedidas PME situadas em Edimburgo, Teesside e Swindon invistam em novas bases e tecnologia que as ajudarão a internacionalizar-se nos mercados, a promover o setor das energias renováveis e a gerar mais de 5.000 novos postos de trabalho pelo ano de 2030. Estes projetos impulsionarão como um todo a economia britânica, a da Escócia e a de Wiltshire, dando novo fôlego ao Northern Powerhouse (plano de desenvolvimento económico do Norte da Inglaterra).

O ministro dos transportes britânico Andrew Jones afirma: “Este é um bom exemplo do nosso compromisso com as tecnologias de transporte inovadoras, o emprego e o crescimento. Os biocombustíveis desempenham um papel importante, pois permitirão que a Grã-Bretanha continue a seguir em frente de forma sustentável e amiga do ambiente. Estes 25 milhões de libras não só constituem um investimento vital em tecnologia que ajudará a garantir um futuro mais verde, como ajudarão também a criar milhares de empregos.”

Os biocombustíveis avançados têm o potencial de reduzir em pelo menos 60% as emissões de gases com efeito de estufa comparativamente aos combustíveis fósseis. As três ofertas feitas pelo Governo britânico ilustram bem o seu investimento nos transportes e na realização de viagens melhores e mais limpas.

A verba de £25 milhões foi dividida do seguinte modo:

  • A Celtic Renewables, sediada em Edimburgo, recebeu £11 milhões (15.184.980 €) para financiar uma nova unidade de produção para fabricar biocombustíveis a partir de subprodutos de whisky.
  • A Advanced Plasma Power, em Swindon, receberá o mesmo montante que a Celtic, mas para desenvolver biocombustíveis a partir de desperdícios domésticos vulgares.
  • À Nova Pangea Technologies, com sede em Tees Valley, será dada uma verba de £3 milhões (4.141.358 €) que auxiliará a produzir biocombustíveis a partir de desperdícios florestais.

Fonte: FleetNews (tradução) | Fonte (imagem): Freeimages.com/Andrew Beierie

Controle o consumo de combustível dos veículos da sua frota. Saiba como.

Share.
Saiba mais sobre:   Combustíveis

Leave A Reply