Preço dos combustíveis não pára de subir

1

No dia em que o preço do petróleo registou um máximo de 18 meses, os combustíveis ficaram mais caros nos postos da Galp e também nos da BP.

A Cepsa e a Repsol não mexeram nos preços nos últimos dias, mas até ao final da semana é previsível que o façam, dado que o comportamento dos mercados antecipa mais um aumento.

Ao longo dos primeiros três meses do ano assistiram-se a várias actualizações nos postos de abastecimento, com o preço da gasolina 95 octanas a subir há nove semanas consecutivas e o do gasóleo há oito, de acordo com os dados da Direcção Geral de Energia e Geologia (DGEG).

Como reduzir gastos em combustível quando o preço aumenta?

No início do ano, e segundo a mesma fonte, um litro de gasolina custava, em média, 1,295 euros, enquanto o litro do gasóleo valia 1,057 euros. Hoje, passados três meses e alguns dias, a gasolina custa mais 8,7 cêntimos por litro e o gasóleo vale mais 7,5 cêntimos que na primeira semana de 2010.

Se se reportar a Março do ano passado, as diferenças são mais dramáticas. Num ano, o litro da gasolina subiu 21,8 cêntimos enquanto o gasóleo encareceu 19,4 cêntimos. Um aumento que afecta a factura das famílias e os custos das empresas, nomeadamente no sector transportador e de cerâmica.

Em comparação, o preço dos combustíveis nos postos subiu 21% no caso do gasóleo e 19% no caso da gasolina. A última vez que os preços estiveram tão elevados foi em meados de Outubro de 2008, altura em que o barril de ‘brent’, a referência para Portugal, rondava os 85 dólares, o mesmo que está a negociar actualmente. Nesse ano, em que os preços dos combustíveis ultrapassaram todas as expectativas, um litro de gasóleo chegou a valer 1,428 euros em Portugal e o barril do ‘brent’ alcançou o recorde de 146 dólares, motivando a célebre greve dos camionistas que quase paralisou o país.

in Diário Económico

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade

Leave A Reply