Lutz Pathfinder: apresentação do primeiro carro britânico sem condutor (com vídeo)

0

O protótipo Lutz Pathfinder foi dado a conhecer ao mundo na quarta-feira, dia em que o Governo britânico deu permissão oficial para o teste de viaturas sem condutor nas estradas do Reino Unido. É isso mesmo que acontecerá em breve a este novo modelo, cujos testes iniciais ocorrerão, porém, apenas em zonas pedestres. São novidades que fazem do país anglo-saxónico líder europeu na criação deste tipo de tecnologia.

Viatura deverá ser testada nas estradas públicas até ao final do ano.

O primeiro carro britânico sem condutor foi apresentado em Greenwich, Londres, mas só deverá chegar às ruas no final do ano. Pelo menos 40 destas viaturas, criadas para o transporte de curta distância, no âmbito do projeto Autodrive, vão ser primeiro testadas em zonas pedestres de Milton Keynes, no sudeste de Inglaterra.

O protótipo do Lutz Pathfinder Pod, desenhado e construído pela empresa RDM Group, tem as cores da Union Jack, é compacto, com apenas dois lugares, algum espaço para bagagem e pode percorrer distâncias até 65 quilómetros com uma velocidade máxima de 25 quilómetros por hora. Tem uma autonomia estimada de oito horas.

O Lutz tem 22 sensores instalados, que incluem câmaras panorâmicas e um sistema de imagem por laser para mapear virtualmente o espaço que envolve a viatura. É alimentado através de um computador situado atrás dos dois assentos para passageiros.

O carro foi apresentado quarta-feira, no mesmo dia em que o Governo britânico autorizou oficialmente que as viaturas sem condutor sejam testadas nas estradas do país, o que coloca o Reino Unido na liderança europeia quanto a esta política e tecnologia.

O projeto Autodrive é liderado pelo Transport Systems Catapult, o centro britânico de mobilidade inteligente, e contou até aqui com um financiamento de 20 milhões de libras (27 milhões de euros).

Numa primeira fase, algumas destas viaturas vão ser testadas em Milton Keynes, passando depois a percorrer zonas específicas em Greenwich, Bristol e Coventry. Para que estes carros possam circular em estradas públicas, o governo britânico está a trabalhar na revisão do Código da Estrada no sentido de adaptar a tecnologia às regras rodoviárias.

“A tecnologia como veículos sem condutor, aplicações para smartphones e plataformas de social media, vai transformar a maneira como vamos viajar no futuro – fazer viagens de forma mais rápida, fácil e mais conectada”, afirmou o presidente executivo do Transport Systems Catapult, Steve Yianni, citado pelo The Guardian.

Segundo Yianni, “o Reino Unido está na vanguarda desta nova tecnologia emergente e pode tornar-se o principal fornecedor de veículos e sistemas autónomos do mundo.”

Os Estados Unidos foram o primeiro país do mundo a criar legislação que permite que viaturas autónomas possam ser testadas em estradas públicas. Até agora, quatro estados norte-americanos – Califórnia, Nevada, Florida e Michigan – permitem a circulação destas viaturas. Os testes têm sido realizados com viaturas do Google. A nível europeu, apenas a Alemanha e a Suécia reviram a sua legislação para permitir que carros sem condutor sejam testados nas suas estradas.

Fonte: Público | Fonte (imagem): Jack Taylor/AFP

Também para os veículos “com condutor” que circulam pelo Reino Unido existe uma tecnologia de localização que ajuda a otimizar a sua segurança… e poupança – conheça-a aqui.

Share.
Saiba mais sobre:   Tecnologia

Leave A Reply

 

Privacy Preference Center

Estritamente Necessário

Cookies necessários para o correcto funcionamento do site.

GDPR, __stid, __unam, PHPSESSID, __cfduid

Análise Anónima

Estes cookies permitem-nos contabilizar visitas e fontes de tráfego para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Esta é uma ferramenta bastante útil, já que nos ajuda a conhecer as páginas com maior e menor popularidade, assim como a forma como os visitantes utilizam o site.

_ga, _gid, __sharethis_cookie_test__, popupally-cookie-1

Close your account?

Your account will be closed and all data will be permanently deleted and cannot be recovered. Are you sure?