Luís Simões cria protocolo para centralização e otimização dos sistemas de segurança

0

Securitech é o nome do novo protocolo de atuação da Luis Simões, que se caracteriza por uma gestão centralizada – e mais eficaz – dos sistemas de segurança deste operador logístico. O projeto envolve a colaboração dos departamentos de segurança e de sistemas de informação, em parceria com a MOBOTIX, e o plano final prevê não só a centralização, como a dotação de tecnologia IP dos vários centros logísticos da empresa.

A Luís Simões implementou o projeto Securitech, plano que supõe a centralização de todos os sistemas de segurança numa única plataforma. De acordo com a empresa, a gestão integral desde a nova control tower “vai converter a gestão da segurança tanto a nível tecnológico como de planeamento e análise numa referência no setor.”

“O departamento de Segurança da LS foi responsável por liderar, coordenar e desenhar este projeto, com o apoio do departamento de Sistemas de Informação e o suporte externo do departamento de engenharia de MOBOTIX, líder em tecnologias IP de videovigilância. Através do controlo centralizado de todos os sistemas de segurança, nomeadamente CCTV, contra incêndios e anti-intrusão e integração dos sistemas de controlo de acesso eletrónico, o operador logístico leva a cabo uma gestão mais eficaz, dotando-os com o mesmo grau de importância”, explica a Luís Simões numa nota enviada às redações.

Este novo protocolo de atuação permitirá estabelecer uma tecnologia de segurança global para todos os armazéns da LS, bem como implementar a tecnologia IP nos seus centros logísticos. Do mesmo modo, a nova estrutura do departamento favorecerá a obtenção de dados fiáveis através de auditorias das cargas e os dados de stock dos seus armazéns.

“Na Luis Simões apostamos na tecnologia mais avançada nos nossos sistemas de segurança. A implementação deste projeto permite-nos melhorar a segurança face a elementos internos e externos à empresa, oferecendo um melhor serviço aos nossos clientes, bem como uma poupança de custos a médio e longo prazo”, explica Gustavo Sánchez, diretor de segurança da Luis Simões.

Por: Ana Rita Costa | Fonte: Logística & Transportes Hoje | Fonte (imagem): Luis-simoes.pt

Torne a gestão do tacógrafo digital mais simples com a descarga remota de dados e a gestão de multas do Inotacógrafo.

Share.
Saiba mais sobre:   Tecnologia

Leave A Reply