Garland Trânsitos cresceu 74 por cento

0

A Garland Trânsitos, subsidiária da Garland Laidley, movimentou 2.778 paletes no primeiro trimestre de 2010, o que significa um crescimento de 74% na distribuição ibérica. A empresa é membro da rede Palletways desde 2008, facto que tem contribuído para o aumento dos números.

Alberto Silveira, administrador da Garland, referiu em comunicado que a integração da empresa na Palletways “aconteceu em 2008 e, após quase dois anos de actividade, concluímos que foi uma aposta ganha que permitiu alargar muito a nossa oferta de serviços aos clientes”. Deste modo, o mesmo responsável considera a solução logística vantajosa “para quem pretende um serviço de transporte diário com o mercado ibérico em tempos de trânsito de 24 ou 48 horas, ou com o mercado europeu com tempos de trânsito entre 3 e 5 dias úteis, com rastreabilidade online das encomendas, com provas de entrega online até 12 horas após a efectivação da mesma”.

Através da parceria com a Palletways, a Garland Trânsitos pode agora efectuar, de/ou para Portugal e Espanha, o serviço diário de paletes para o Reino Unido, República da Irlanda, França, Bélgica, Luxemburgo, Holanda, Dinamarca, Alemanha e Itália.

A rede Palletways tem mais de 270 armazéns, movimenta diariamente 21.000 paletes e possui um sistema informático único para todos os seus membros.

A empresa obteve recentemente a certificação SQAS da APCER. O SQAS (Safety and Quality Assessment Systems) disponibiliza às empresas do sector químico uma ferramenta para avaliar o sistema da qualidade e segurança dos seus fornecedores de serviços de logística, de uma forma uniforme e harmonizada, através da realização de auditorias por auditores independentes.

“Os fornecedores de serviços de logística deverão ter uma perspectiva de como é que o SQAS se enquadra nos programas de redução de riscos dos seus parceiros da indústria química. Este processo deve permitir a identificação, avaliação e redução contínua dos riscos a que são expostas as pessoas, o ambiente ou o património, devido ao transporte e armazenamento de matérias perigosas”, salienta a APCER no seu site.

in Logística Moderna

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade

Leave A Reply