Entrevista: “Eco-condução promove adopção de hábitos de condução mais eficientes”

0

No próximo dia 24 de Maio, a ACAP – Associação Automóvel de Portugal -, vai realizar um seminário comemorativo do seu centenário, que terá como tema principal o Projecto Eco-Condução. Este é um projecto pioneiro a nível nacional, que procura promover a adopção de hábitos de condução mais eficientes e seguros, com vista à redução dos consumos de combustível e emissões de poluentes e gases com efeitos de estufa, contribuindo também para uma maior segurança rodoviária.

O blogue Gestão de Frotas falou com a Occam, empresa de consultoria e formação para os transportes, energia e ambiente, que promoveu este projecto, para saber mais sobre a Eco-condução.

Em que consiste este projecto?
O Projecto Eco-condução Portugal é um projecto pioneiro de âmbito nacional que tem como objectivo promover a adopção de hábitos de condução mais eficientes e seguros, com vista à redução dos consumos de combustível e emissão de poluentes e gases com efeito de estufa, promovendo também uma maior segurança rodoviária.
A 2ª fase do projecto, a Campanha Eco-Condutores à Prova, que está agora a terminar, teve como objectivo acompanhar 20 condutores e promover a melhoria dos seus desempenhos, através do seu acompanhamento ao longo de 8 meses e compreender de que forma o seu estilo de condução influencia o seu desempenho em termos energéticos e ambientais.

É urgente, em Portugal, adoptar as medidas da eco-condução, tanto em termos económicos como ambientalistas?
Actualmente, mais de 20% da energia final consumida na União Europeia é da responsabilidade do sector dos transportes, sendo que em Portugal o modo rodoviário representa mais de 80% de toda a mobilidade rodoviária gerada, o que corresponde a cerca de 23% do consumo energético total nacional (e a 24% da emissão total de gases com efeito de estufa).
Não existe uma solução única para a sustentabilidade energética e ambiental do sector dos transportes. Podemos resumir a tipologia de políticas e medidas em três áreas de actuação:
• Desenvolvimento tecnológico: através do incentivo à inovação ao nível dos sistemas de propulsão alternativos, melhoria da eficiência energética dos veículos e diversificação das formas de energia final utilizada;
• Gestão da mobilidade: potenciando políticas públicas com actuação tanto do lado da oferta de serviços de mobilidade de maior qualidade, como do lado da procura;
• Mudança comportamental: promovendo a mudança de atitudes e o aumento da consciência ambiental dos cidadãos.
Neste sentido, a eco-condução revela-se como uma excelente oportunidade para a promoção da eficiência energética. A mudança de comportamentos é um processo moroso mas com grandes retornos a médio/longo prazo.

Como foi recebido este projecto, em Portugal? Os consumidores e as empresas mostraram-se interessados por esta iniciativa?
O projecto Eco-condução teve início em 2008, por ocasião do Salão Internacional Automóvel de Lisboa, e já conta com 2 fases. Ao longo do projecto temos tido diversos contactos (tanto de particulares como profissionais) no sentido de participarem na campanha. Mas mais importante têm sido os constantes pedidos de informação sobre este tema. Conseguimos desenvolver um conjunto de conteúdos informativos que nunca haviam sido produzidos em Portugal e de facto este conceito é cada vez mais reconhecido como uma boa oportunidade de redução de custos e impactes ambientais negativos.

Qual a importância da eco-condução no contexto empresarial? A nível da gestão de frotas, a eco-condução pode ajudar a reduzir os consumos de forma efectiva?
Na grande maioria dos casos, os elevados custos inerentes à gestão de uma frota de veículos – seja ela de pesados ou ligeiros – está directamente relacionada com o consumo de combustível, sendo que em muitos casos o seu peso na estrutura de custos ultrapassa os 30%.
As vantagens para as empresas são tanto ao nível da redução de custos, como do aumento da segurança rodoviária, para além de reforçar a responsabilidade social da organização, resultado da aposta na sustentabilidade ambiental dos seus processos. De facto, a promoção de boas práticas na condução pode resultar em poupanças de combustível que ultrapassem os 10%.
No entanto, não deveremos desconsiderar o investimento paralelo em outras soluções que poderão inclusivamente ampliar estes resultados, como por exemplo um sistema de recompensas associado aos desempenhos (financeiras ou simplesmente de reconhecimento de mérito).

A primeira fase do projecto Eco-condução Portugal consistiu no lançamento do mesmo no Salão Internacional do Automóvel, em 2008. A segunda fase teve como objectivo acompanhar 20 condutores e analisar o seu estilo de condução. Como se desenrolou esta fase? Provou-se que a Eco-condução é a solução para uma maior economia de combustível e redução da emissão de poluentes e gases com efeito de estufa?
O acompanhamento dos 20 condutores implicou a monitorização contínua dos seus veículos, através da instalação de um equipamento electrónico de monitorização em tempo-real (data logger). Os participantes foram então sujeitos a períodos distintos de estudo:
• 1ª fase: os condutores foram monitorizados sem terem tido qualquer tipo de formação em eco-condução; ao fim deste período foi-lhes ministrada uma acção de formação;
• 2ª fase: nos meses seguintes os condutores continuaram a ser monitorizados e acompanhados através de um reporting contínuo que comunicava os principais desvios nas suas prestações e recomendações para melhorar a sua eco-condução;
• 3ª fase: durante este período da campanha foi continuada a monitorização dos condutores, sendo que nesta fase já não lhes foi dado nenhum tipo de feedback quanto ao seu desempenho; o objectivo desta última fase foi o de avaliar até que ponto a eco-condução é um conceito adquirido.
Provou-se que a eco-condução tem um enorme potencial e que é um dos instrumentos que contribuem eficazmente para a eficiência energética e ambiental, mas nunca poderíamos considerá-la como a única… Não nos podemos esquecer que a diversificação de soluções é ela mesmo uma das soluções!
Relativamente a dados concretos… os resultados da campanha Eco-Condutores à Prova serão apresentados na Conferência “Indústria Automóvel: Contributo para uma mobilidade sustentável. O Projecto Eco-condução Portugal”, a realizar no próximo dia 24 de Maio no CCB.

Qual o balanço que faz desta campanha, agora que chega ao fim?
O balanço é bastante positivo, este projecto permitiu dar um grande passo na área da avaliação dos desempenhos de condutores. Foi de facto inovador nesse campo, o modelo desenvolvido para a avaliação dos condutores tem um enorme potencial de aplicações futuras. Adicionalmente, foi possível avaliar de forma analítica o potencial efectivo de redução de consumos.

Por fim, pese embora a campanha Eco-condutores à Prova tenha acompanhado apenas 20 condutores, o impacto do projecto foi bastante mais vasto. A campanha de comunicação permitiu desenvolver materiais de sensibilização e informação de modo a disseminar de forma alargada o conceito de eco-condução e os resultados do projecto, como por exemplo o website do projecto, a página Facebook, o vídeo institucional e o manual de eco-condução, o primeiro em Portugal exclusivamente dedicado a este tema.

Share.
Saiba mais sobre:   Entrevistas

Leave A Reply