Conheça os objectivos da LeasePlan para 2011

0

A LeasePlan está optimista face aos resultados obtidos em 2010, mas sabe que no próximo ano as condições do mercado vão ser alteradas pela carga fiscal e consequente contracção. No entanto, a motivação para continuar a responder às necessidades dos clientes continua em alta.

A AutoHoje falou com José Pedro Campos Pereira, Director Comercial da LeasePlan, que apesar da actual conjuntura, acredita que o sector entre este ano numa fase de retoma.

A crise na economia mundial tende a manter-se por mais algum tempo e agravada em Portugal por um Orçamento muito rigoroso. As empresas vão continuar em contenção de despesas em 2011. Qual a vossa estratégia e que soluções vão apresentar aos vossos clientes perante este cenário de austeridade?
Apesar da difícil situação económica, consideramos que os período mais difícil foi ultrapassado e que o sector está a entrar numa fase de retoma. O ano de 2010 deverá mesmo registar um crescimento, ainda que menor do que nos últimos anos, uma vez que existem empresas a renovar agora as suas frotas, factor que impulsiona novos contratos.

No entanto, as medidas de austeridade previstas no projecto de Orçamento para 2011, como o aumento do IVA para 23% ao encarecer o preço dos veículos e das rendas de renting, poderão vir a afectar a procura no sector automóvel.

Face a este contexto, a nossa estratégia passa por desenvolver serviços e ferramentas que visam minimizar riscos e custos e optimizar a eficiência das frotas dos clientes, adaptando a nossa oferta às novas necessidades do mercado.

Numa altura em que as empresas dirigem a sua liquidez e pedidos para os processos de produção, o AOV parece encaixar neste cenário. O aluguer operacional afigura-se como a melhor solução para os próximos anos?
Consideramos que sim. O financiamento está caro e a obtenção de capitais é limitada pelo que, ao transferir os encargos com as frotas para a empresa de AOV, as empresas clientes podem direccionar a sua liquidez ou outras formas de financiamentos para os seus processos de produção.

Por outro lado, o recurso ao AOV tem ainda a vantagem de estar normalmente agregado a programas integrados de gestão de frotas, como sucede na LeasePlan, em que são disponibilizadas soluções completas que permitem ao cliente definir uma estratégia de gestão estruturada, equilibrando os aspectos económicos, ambientais e sociais do seu negócio, tendo como objectivo a redução dos custos, a minimização dos riscos, o aumento de produtividade e o fomento da poupança com a sua actividade.

Em resumo, o AOV permite ao cliente concentrar-se no seu negócio dado que a gestão da frota está entregue a profissionais.

O alargamento dos prazos de contrato é uma boa solução? Os preços da manutenção são os mesmos?
O prazo óptimo para um contrato de AOV depende do veículo e da quilometragem contratada. Não é líquido que alargar o prazo de um contrato resulte numa renda menor.

O mercado de usados começa a ser importante para as gestoras de frotas. É um negócio rentável ou uma forma de compensar a crise?
A LeasePlan continua a apostar em três canais para escoar os veículos usados: os leilões, cujos clientes habituais continuam a ser os revendedores profissionais; a revenda aos próprios utilizadores, no final do contrato; e a CarNext, um meio on-line criado exclusivamente para comercialização de usados, em www.carnext.pt, direccionado para revendedores profissionais e clientes particulares.

No entanto, não podemos afirmar que seja, neste momento, um mercado rentável. O valor dos veículos usados caiu bastante em 2009, o que afectou de forma negativa o negócio e a rentabilidade das empresas de renting. Este ano, já assistimos a alguma recuperação, mais ainda aquém do mercado pré-crise.

Os veículos eléctricos e híbridos são uma moda criada e imposta pelos políticos ou são realmente uma solução de futuro?
Face às metas estabelecidas pela União Europeia no sentido de os fabricantes de motores reduzirem, até 2012, a média de emissões de CO2 nos novos veículos até aos 130 g/km, os veículos eléctricos e híbridos são uma das soluções da política ambiental comunitária.

Apesar das incertezas e condicionantes que os envolvem – como o preço, a duração da bateria, a rede de recarga e a sua carga fiscal – estima-se que, em 2020, os veículos eléctricos possam representar cerca de 10% das vendas de carros novos pelo que é necessário às empresas de aluguer operacional de veículos (AOV) acompanhar essa tendência. Nesse sentido, em 2009, a LeasePlan celebrou um acordo com a PSA Peugeot-Citroen para identificar oportunidades de mercado visando a implementação de veículos eléctricos.

Também a Toyota e a Galp Energia elegeram a LeasePlan para gerir a operação de aluguer operacional dos 5 Prius híbridos eléctricos Plug-in (PHEV) que estão a ser testados em Portugal e, recentemente, a LeasePlan e a Nissan assinaram um acordo de cooperação para um projecto europeu de lançamento, em 2011, do Nissan Leaf, um veículo 100% eléctrico, mediante o qual seremos a primeira empresa de AOV a disponibilizar o Nissan Leaf na Europa.

in AutoHoje – Suplemento de Gestão de Frotas

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade

Leave A Reply

 

Privacy Preference Center

Estritamente Necessário

Cookies necessários para o correcto funcionamento do site.

GDPR, __stid, __unam, PHPSESSID, __cfduid

Análise Anónima

Estes cookies permitem-nos contabilizar visitas e fontes de tráfego para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Esta é uma ferramenta bastante útil, já que nos ajuda a conhecer as páginas com maior e menor popularidade, assim como a forma como os visitantes utilizam o site.

_ga, _gid, __sharethis_cookie_test__, popupally-cookie-1

Close your account?

Your account will be closed and all data will be permanently deleted and cannot be recovered. Are you sure?