Circulação na Avenida da Liberdade poderá sofrer novas alterações

0

O presidente do Automóvel Clube de Portugal, Carlos Barbosa, avançou a informação de que a circulação na Avenida da Liberdade será sujeita a novas alterações. A ideia parece estar a ser bem recebida pela opinião pública, mas a autarquia lisboeta não confirma a veracidade da informação.

A câmara municipal de Lisboa (CML) poderá voltar a proceder a alterações na forma como se processa a circulação na Avenida da Liberdade. A notícia, avançada na passada terça-feira por Carlos Barbosa, presidente do Automóvel Clube de Portugal (ACP), não foi ainda confirmada, nem desmentida, pela autarquia lisboeta, mas parece estar a ser bem recebida apesar da falta de confirmação.

Em declarações à TV Record, Carlos Barbosa revelou que o presidente da câmara de Lisboa, Fernando Medina, o havia informado acerca da pretensão da autarquia voltar a intervir naquela zona da cidade.

“A correcção que vai ser feita é a de nas faixas laterais poder fazer-se a faixa lateral toda. Ou seja, quando se desce a Avenida da Liberdade pelo eixo central, tem o eixo lateral que sobe. Mas neste momento não se pode subir desde os Restauradores até cá acima. E agora, o que me foi garantido pelo Dr. Fernando Medina é que vai fazer aquilo que faz sentido, que é ter o trânsito ao contrário da descida, mas que se possa fazer tudo isso”, explicou ontem o presidente do ACP àquela estação televisiva.

Contactada pelo Negócios, a autarquia não quis avançar com qualquer tipo de afirmação adicional, limitando-se a enviar uma pequena nota que foi sendo noticiada pelos diferentes órgãos de comunicação social ao longo dos últimos dias.

“A CML não tem nada a referir ou anunciar quanto à circulação na Av. da Liberdade. Qualquer informação diferente desta não será confirmada pela CML”, refere a sucinta nota.

No entanto, a confirmar-se, esta parece ser uma possibilidade que poderá ser bem recebida. Desde logo, Florêncio de Almeida, presidente da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros (Antral), garante que se Fernando Medina realmente avançar com tal intervenção é porque é “uma pessoa de bom-senso”.

Em declarações ao Negócios, o presidente da Antral mostrou-se crítico em relação às alterações à circulação entre o Marquês de Pombal e os Restauradores aprovados em 2012. “A Avenida da Liberdade e a rotunda do Marquês de Pombal já funcionaram como estão agora a funcionar e se alguém inverteu a situação é porque não funcionava”, aponta Florêncio de Almeida.

Em 2012, estas alterações que tinham como principal objectivo “a melhoria da qualidade do ar”, segundo palavras do então edil lisboeta, António Costa, foram aprovadas com os votos contra do PSD e do CDS, a abstenção do PCP e os votos favoráveis da maioria socialista.

Por: David Santiago | Fonte: Jornal de Negócios

Proteja a sua frota automóvel com a localização por GPS.

Share.
Saiba mais sobre:   Atualidade

Leave A Reply