Certificação energética para frotas automóveis junta Agência Nacional para a Energia e ALD Automotive

0

A criação de um sistema de certificação energética para frotas empresariais foi o objetivo que juntou a Agência Nacional para a Energia (ADENE) e a ALD Automotive num projeto-piloto noticiado no início deste mês. O Diário Económico acrescenta agora alguns detalhes acerca da iniciativa, que deverá ficar concluída dentro de oito meses.

A certificação energética, hoje uma realidade na área dos edifícios, promete ser alargada às frotas automóveis, com o objetivo de reduzir o consumo de combustível e as emissões de gases poluentes.
A ADENE – Agência para a Energia e a ALD Automotive, do grupo Societé Générale, acabam de lançar as bases do processo de certificação energética para esta área de negócio. O projeto-piloto, que tem por objetivo imediato validar uma metodologia de certificação das frotas de veículos de empresas locatárias da ALD Automative, vai mais longe.

É o caso do desenvolvimento por parte da ADENE, responsável pela gestão do Sistema Nacional de Certificação Energética dos Edifícios, de um potencial Sistema de Etiquetagem de Frotas que permita a classificação, em termos de eficiência energética, deste tipo de viaturas. Em análise está ainda a realização de ações específicas junto das empresas com vista à redução de consumos de combustível e de emissões de gases poluentes.
O projeto conta, nesta fase inicial, também com a colaboração da Altran, da McDonald’s e da Siemens.

“A certificação energética é uma realidade inquestionável noutros setores e a ALD congratula-se com o facto de ser a primeira gestora de frotas a integrar este projeto sem precedentes no mercado automóvel e contribuir para os objetivos da ADENE com esta ação-piloto, refere fonte oficial da ALD. Esta empresa é uma das maiores operadoras nacionais, com mais de 14 mil veículos sob gestão e cerca de 1.800 clientes.
O prazo estimado para a finalização do projeto-piloto, que permitirá às locadoras reduzir e otimizar custos e minimizar o impacto ambiental, é de oito meses.

Espera-se ainda que, durante o corrente ano, seja apresentada a certificação energética das três primeiras frotas automóveis em Portugal.
Este é assim um projeto exclusivo para as frotas das empresas, sejam novas ou usadas. De fora ficam os veículos privados, dado que estes “já têm acesso à etiquetagem energética nos dados da viatura”, esclarece a mesma fonte.
A eficiência energética é um fator de competitividade económica e de desenvolvimento sustentável, considerada pela União Europeia como uma prioridade em diversos setores de atividade, nomeadamente no setor dos transportes.
No quadro das metas fixadas para o final da década, Portugal comprometeu-se a que 10% da energia final utilizada nos transportes seja produzida através de fontes de energia renováveis.

De acordo com o Plano Nacional de Ação para a Eficiência Energética, submetido a Bruxelas, a economia energética potencial nos transportes é de 344.038 toneladas de petróleo equivalente (23% do total poupança). Para alcançar esta poupança, são definidos programas incidindo em três eixos essenciais: melhoria da eficiência energética nos veículos, 21%; incentivar a utilização de transportes coletivos em detrimento do transporte individual, 44%; e dinamizar utilização do transporte ferroviário e gestão energética das frotas de transporte, 35%.

Por: Ana Maria Gonçalves | Fonte: Diário Económico

Simplifique a gestão da frota automóvel da sua empresa com tecnologia GPS.

Share.

Leave A Reply