O que é a condução defensiva?

3

Face ao aumento contínuo do custo do gasóleo e da gasolina, os consumidores e as empresas apostam em várias medidas para reduzir os gastos em combustível. Uma das formas mais eficazes de poupar na factura do combustível é melhorar o estilo de condução.

De facto, muitas empresas sofrem com grandes despesas em combustível, devido ao mau comportamento ao volante dos seus motoristas. É sabido que conduzir em altas velocidades, travar bruscamente e acelerar repentinamente aumentam o consumo de combustível e também o risco de sinistralidade. Assim, aconselha-se aos condutores a adopção de um estilo de condução mais moderado e contínuo, de modo a evitar acidentes e poupar no consumo. Também a viatura é poupada com a adopção de um estilo de condução defensivo, pois não sofrerá o mesmo desgaste que um veículo conduzido em altas velocidades.

Leia mais sobre condução defensiva

No exercício da condução, deve-se considerar os seguintes aspectos:

– Código da estrada;
– Estado do veículo;
– Carga;
– Passageiros;
– Condições da estrada;
– Iluminação da estrada;
– Trânsito;
– Condições atmosféricas.

Consciencializando-se destes aspectos e tomando uma atitude de respeito pelos mesmos, o motorista adopta um estilo de condução defensiva. O resultado será uma redução da sinistralidade e do consumo de combustível na sua empresa.

Actualmente, existem escolas de condução, como a Manobras Paralelas, que ministram cursos de condução defensiva, especialmente direccionados para empresas.

Fonte: Wikipédia

Share.
Saiba mais sobre:   Artigos, Problemas Frequentes

3 comentários

  1. Pedro Montenegro on

    A condução defensiva é muito mais do que o texto expõe. Trata-se dum conjunto de procedimentos que permite reduzir o risco de cada trajecto e optimizar os custos de utilização dum veículo. Portugal continua a desprezar, o conhecimento internacional sobre estes assuntos. A sinistralidade rodoviária tem um custo para Portugal de 5.000 Milhões de euros, 3% do PIB. Pode ser feito muito mais, mas isso passa pela vontadade individual do cidadão, que também é fraca em Portugal, nestas matérias.

Leave A Reply